CP - Capital tem plano de contingencia para enchentes
Correio Popular de Rondônia
* *
PREVENÇÃO
Capital tem plano de contingencia para enchentes

Data da notícia: 2018-01-29 12:06:43
Foto: Assessoria/Divulgação
O coordenador da Defesa Civil explica sobre o plano que servirá para orientar as ações de preparação e resposta ao cenário de risco
O Plano de Contingência que será usado pelo município em caso de ocorrência de enchente do rio Madeira foi apresentado pela Prefeitura de Porto Velho em uma reunião técnica ocorrida na sede do Corpo de Bombeiros. Na ocasião, Marcelos Santos, da Coordenadoria Municipal de Proteção e Defesa Civil (COMPDEC), detalhou aos presentes as ações a serem desenvolvidas em casos de emergências.

Previamente elaborado, o plano serve para orientar as ações de preparação e resposta a um determinado cenário de risco, caso o evento venha a se concretizar. O plano define as ações a serem desenvolvidas em uma região para atender as emergências e as responsabilidades incumbidas a cada dos órgãos que participam dessa estratégia nos âmbitos municipal, estadual e federal. Só do município são 21 instituições envolvidas.

No plano também estão contidas informações sobre as características da área e sistemas envolvidos. Seu intuito principal é treinar, organizar, orientar, facilitar, agilizar e uniformizar as ações necessárias às respostas de controle e situações anormais. Destina-se também a estabelecer subsídios e definir responsabilidades no enfrentamento de eventos adversos como inundações graduais, inundações bruscas e enchentes”, explicou Marcelo Santos.

O coordenador da Defesa Civil explicou que a maioria das regiões sujeitas a riscos geológicos em Porto Velho, diz respeito as áreas inundáveis que são comuns ao rio Madeira e de natural escape de aporte de água em períodos de enchentes.

“Devido a ocupação desordenada, estas áreas estão hoje, em quase sua totalidade ocupadas. A legislação ambiental exige um limite de trinta metros de preservação de margem de rio”, explicou.

Nos dois últimos anos, a ocorrência de alagações tem se dado, no perímetro urbano, em áreas localizadas às margens do rio Madeira como os bairros Triângulo, Cai N’água, São Sebastião, I e II, Panair, Nacional, Mocambo, Balsa, Areal, Centro, Belmonte, Tucumanzal, Tupi, Roque, Baixa da União, Santa Bárbara, Vila Candelária e Arigolândia, assim como no entorno da Estrada de Ferro Madeira-Mamoré.


Fonte: Assessoria


Compartilhe com seus amigos: