FALE CONOSCO     |     INTRANET     |      QUEM SOMOS
 Conheça a revista PONTO M  
SIGA O CP       ANUNCIE AQUI

Bom dia! Quarta-feira, 24 / 01 / 2018
PESQUISA
Rondônia começa a testar nova vacina contra a dengue

Data da notícia: 2017-09-12 10:59:37
Foto: Divulgação
A vacina será fornecida em dose única pelo Sistema Único de Saúde, possivelmente, a partir de 2019
“Participe da vacina da dengue do Butantan”. Com este apelo, o Centro de Pesquisa em Medicina Tropical de Rondônia (Cepem), em Porto Velho, tem buscado sensibilizar pais de crianças, de 2 a 6 anos de idade, para que se tornem voluntárias da pesquisa iniciada em julho de 2016 com a vacina que, possivelmente, em 2019, será fornecida pelo Sistema Único de Saúde (SUS) em dose única.
De acordo com o diretor clínico do Cepem, Dhélio Batista Pereira, coordenador da pesquisa em Porto Velho e professor da Universidade Federal de Rondônia (Unir), 16 centros de pesquisa, em 13 estados, estão envolvidos, e Rondônia tem se destacado ao dar importante contribuição na terceira e última fase de testes, quando deverão receber o produto 17 mil brasileiros, entre 2 a 59 anos de idade, 1.400 deles rondonienses.
Até agora, 1.100 adultos e adolescentes recrutados participaram do teste no estado, restando agora 300 crianças entre 2 e 6 anos, a etapa considerada mais difícil para os pesquisadores porque requer a autorização tanto do pai quanto da mãe. No Brasil, já foram quase dez mil vacinados entre adultos, adolescentes e uma porção menor de crianças. “É importante a participação das crianças neste teste, porque em um ano a vacina poderá ser disponibilizada, mas apenas para os adultos e adolescentes”, justificou o coordenador, reforçando que sem o teste nesta faixa etária, as crianças ficarão de fora quando a vacina for liberada para imunização gratuita da população.
Dhélio Batista explicou que a vacina foi desenvolvida pelos Institutos Nacionais de Saúde dos Estados Unidos (NIH, na sigla em inglês) em parceria com o Instituto Butantan de São Paulo, com a vantagem de imunizar as pessoas contra os quatro sorotipos de dengue com apenas uma dose, além de ser distribuída em sua fórmula em pó, o que dispensa maiores cuidados durante o transporte, como ocorre com muitos injetáveis. Atualmente, existe uma vacina para dengue, a Dengvaxia, desenvolvida por outro laboratório (Senofi-Pasteur), disponibilizada no mercado na fórmula líquida, e custa entre R$ 300 a R$ 400 e são necessárias três doses (uma a cada seis meses), com eficácia de até 65% para os quatro sorotipos da dengue. Ela também só é aplicada em pessoas na faixa etária de 15 a 45 anos. Em São Paulo, onde a nova a vacina do Butantan foi testada em quase mil pessoas nas fases I e II , a eficácia (a proteção) foi de mais de 85% com a dose única.
Na região Norte, além de Porto Velho, o teste é realizado em Boa Vista (RR) e Manaus (AM). O coordenador destacou a importância da pesquisa na capital rondoniense, considerando a diversidade populacional, com diferenças genéticas resultantes da miscigenação, com índios, quilombolas, entre outros, e também pelo fato de mostrar os avanços do estado na área da pesquisa científica e tecnológica.


Fonte: Assessoria


Compartilhe com seus amigos:





www.correiopopular.com.br
Copyright - EMPRESA JORNALÃ￾STICA CP DE RONDÔNIA LTDA
2016 - Todos os direitos reservados
Contatos: redacao@correiopopular.net - comercial@correiopopular.com.br - cpredacao@uol.com.br
Telefone: 69-3421-6853.