FALE CONOSCO     |     INTRANET     |      QUEM SOMOS
 Conheça a revista PONTO M  
SIGA O CP       ANUNCIE AQUI

Boa noite! Segunda-feira, 22 / 01 / 2018
AEROPORTOS
Deputados têm audiência para discutir concessões

Data da notícia: 2017-08-18 10:59:34
Foto: Divulgação
Maurão de Carvalho e Jean Oliveira querem discutir a questão que pode afetar o aeroporto de Porto Velho
(Da Redação) O presidente da Assembleia Legislativa, Maurão de Carvalho (PMDB) e o deputado Jean Oliveira (PMDB), irão realizar audiência pública para debater a concessão de aeroportos para a iniciativa privada.A medidapode afetar o aeroporto Internacional Governador Jorge Teixeira, em Porto Velho.

O pedido de audiência pública, em data ainda a ser definida, foi feito pelo superintendente da Infraero em Rondônia, Carlos Alberto, que é o gestor do aeroporto da capital, que anualmente recebe mais de um milhão de passageiros, sendo um dos mais movimentados do Norte do país, atrás somente de Belém (PA) e Manaus (AM).

“Sei que esta é uma questão ligada diretamente ao governo federal, mas a Assembleia pode contribuir com a discussão, uma vez que pode afetar o nosso aeroporto, que tem uma necessidade de implantação de um posto alfandegário da Receita Federal, para que possa ser ponto de partida e de chegada de voos de qualquer parte do mundo", disse Maurão.

Já Jean Oliveira sugeriu que a bancada federal seja convidada para participar das discussões. "É importante, ainda, que as propostas discutidas nesta audiência pública, sejam levadas ao conhecimento dos nossos representantes em Brasília", completou o deputado.

Acompanhado do encarregado de segurança operacional, Juscelino Moraes, Carlos Alberto declarou que as experiências com concessões para a iniciativa privada, não estão conseguindo prosperar.

"Precisamos discutir a nossa realidade, mostrando os prós e os contra dessa iniciativa, que com certeza traria prejuízos para os passageiros e para a economia local", relatou.

Construído para operar voos internacionais, o aeródromo da capital não pode ter pousos e decolagens para destinos no exterior, já que até hoje não foi instalada a alfândega, cuja função principal é a formulação da declaração aduaneira de importação ou exportação.

Maurão lembrou que, atualmente, muitas pessoas de Rondônia estudam em países como Cuba, Bolívia e a Argentina. “Essas pessoas precisam fazer uma série de escalas e conexões até chegarem ao seu destino, em razão de nosso aeroporto não poder operar voos internacionais”.


Fonte: Assessoria


Compartilhe com seus amigos:





www.correiopopular.com.br
Copyright - EMPRESA JORNALÃ￾STICA CP DE RONDÔNIA LTDA
2016 - Todos os direitos reservados
Contatos: redacao@correiopopular.net - comercial@correiopopular.com.br - cpredacao@uol.com.br
Telefone: 69-3421-6853.