FALE CONOSCO     |     INTRANET     |      QUEM SOMOS
 Conheça a revista PONTO M  
SIGA O CP       ANUNCIE AQUI

Boa noite! Quarta-feira, 17 / 01 / 2018

Polícia Civil de Jaru desvenda assassinatos e prende suspeitos
A Polícia Civil prendeu dois homens suspeitos de participarem de um duplo homicídio ocorrido em 16 de abril de 2016, em um restaurante da cidade de Jaru. Depois de 11 meses de investigações, a PC chegou ao suspeito de ser o mandante do crime e de dois homens que teriam sido contratados para a execução de A.C.R., o ?Kenno?, que também resultou na morte do advogado C.A.W. o popular ?Português?. Os suspeitos apresentar pela polícia de participar do duplo homicídio são M.V.C., preso na quinta-feira (9), e G.O.S., detido na sexta-feira (10). Os dois tiveram a prisão provisória de 30 dias decretada pela Justiça e foram conduzidos à Delegacia de Polícia Civil de Jaru. Os acusados negaram participação no crime. Eles realizaram exames de corpo de delito e foram conduzidos à Casa de Detenção do município. Ainda segundo a Polícia, o mandante do crime teria sido A.F.S., o popular ?Alex Cowboy?, 34 anos, que foi assassinado no último dia 28 de janeiro numa estrada a de 400 metros da Fazenda Bom Futuro, no município de Seringueiras, onde trabalhava como segurança. Em nota oficial da Delegacia de Jaru, consta que as investigações da Polícia Judiciária Estadual apontavam que o crime tinha relação com A.F.S. e M.V.C., restando esclarecer a motivação e participação de terceiros. Policiais Civis realizaram, com autorização judicial, buscas em imóveis, mandados de prisões e condução coercitiva, além de ouvirem testemunhas relativas a esse e outros crimes. Segundo a nota, com base em investigações e depoimentos, Kenno teria mantido um relacionamento com uma ex-mulher de A.F.S., além disso houve um desentendimento entre os dois em uma fazenda na zona rural de Machadinho do Oeste. Além disso, frequentemente o carro de A.F.S. era revistado por policiais. Isso fazia o acusado acreditar que as revistas eram ?fruto? de denúncias falsas de ?Kenno?, que ligavam ?Alex Cowboy? ao crime de porte ilegal de arma. Na nota, conforme as investigações, na noite da véspera do duplo homicídio, Cowboy esteve no antigo Restaurante Oasis e teria se desentendido com Kenno, fazendo com que ele registrasse ocorrência na delegacia, alegando que fora ameaçado por A.F.S., o Alex Cowboy?. Dessa forma, no início da tarde do dia seguinte, Kenno foi executado e C.A.W. alvejado, que morreu em um hospital da cidade, durante o atendimento. Testemunhas confirmaram que G.O.S. teria tirado a vida das vítimas, enquanto M.V.C. pilotou a moto, para receber uma recompensa que Cowboy entregou, pouco depois do crime, na casa dele, onde fazia um churrasco. A morte do advogado não fazia parte dos planos, mas aconteceu ?ainda não revelado? no momento da execução do crime. Ao longo das investigações, outros crimes foram constatados com as prisões em flagrantes de algumas pessoas, inclusive A.F.S. Também foi apurado que ele fazia parte de um grupo criminoso com sede em Jaru, fornecendo jagunços para fazendeiros e ofertando serviços de pistolagem na região Além de Alex Cowboy, os dois suspeitos do duplo homicídio também faziam parte do grupo. Ao longo das investigações, A.F.S. foi preso transportando munições e alimentos para membros do grupo, na tarde do dia 22 de junho de 2016, próximo de Monte Negro, além do líder do grupo D.T.S. quando este levava armas, munições e dinheiro para o bando, nas proximidades de São Miguel do Guaporé, em 30 de agosto de 2016....


Compartilhe com seus amigos:





www.correiopopular.com.br
Copyright - EMPRESA JORNALÃ￾STICA CP DE RONDÔNIA LTDA
2016 - Todos os direitos reservados
Contatos: redacao@correiopopular.net - comercial@correiopopular.com.br - cpredacao@uol.com.br
Telefone: 69-3421-6853.