FALE CONOSCO     |     INTRANET     |      QUEM SOMOS
 Conheça a revista PONTO M  
SIGA O CP       ANUNCIE AQUI

Boa tarde! Segunda-feira, 22 / 01 / 2018

NOTAS DOS MUNICÍPIOS
VILHENA Questões ambientais nunca estiveram tanto em debate como na última década. Projetos, programas e tudo que possa ser remetido à sustentabilidade é posto em questão. Em Vilhena um intenso trabalho, o Programa Municipal de Limpeza Urbana, promete transmitir para a sociedade a realidade atual do meio ambiente da região, aliado a métodos que devem conscientizar cada pessoa sobre a importância de adotar medidas práticas a fim de minimizar os impactos causados pelo lixo urbano. Todo o trabalho é à base de preparação para a instalação do Saneamento básico que deve ser a maior obra da história de Vilhena. ATERRO SANITÁRIO No aterro o trabalho ambiental continua e uma área com cerca de 380 alqueires está disponível para o aterramento do lixo que já foi antes selecionado e separado dos que serão reutilizados e reciclados. Grandes valas são abertas em que a cota da superfície de fundo esteja no mínimo 3m acima do lençol freático. Essas valas, agora conhecidas como células, são revestidas por uma geomembrana, uma lona preta chamada Polietileno de Alta Densidade (PEAD), que em geral tem espessura de 1,5mm ou 2mm. Essas geomembranas garantem que o solo não seja contaminado pelas diversas bactérias existentes no lixo depositado ali. FIM DO LIXÃO A área de 30 hectares do lixão agora pedirá uma revitalização e descontaminação. Segundo a engenheira sanitarista da Secretaria Municipal do Meio Ambiente (Semma), Vanessa Ribeiro Murcilio, o projeto para esse trabalho já está para aprovação no MP. ?Todo um trabalho de impermeabilização, drenagem e sistema de cobertura será feito no local, levando em consideração a nascente de um rio que existe na área em questão. O segundo passo depois é o reflorestamento do local?, explica Vanessa. A fim de extinguir de vez o conhecido lixão um trabalho será desenvolvido diretamente com a sociedade. CUSTO Cerca de 80 toneladas de lixo é levado para o Aterro por dia e aproximadamente 200 mil é pago por mês para o descarte do lixo da cidade nesse local, que também recebe lixo de Cacoal, Presidente Médici e Castanheiras. Visto todo o custo que o novo sistema de coleta de lixo traz , o Saae já alerta que será cobrada uma taxa de lixo, efetuada possivelmente na própria conta de água, levando em consideração valores por bairro e localidade em que o setor receberá mais vezes a visita do caminhão coletor. Ainda em fase de adaptação o subitem Resíduos Sólidos do Programa Municipal vai ganhando dimensão e procurando conscientizar a população enquanto ainda algo pode ser feito. ARIQUEMES Nesta semana a Prefeitura de Ariquemes recebeu a visita do fiscal Federal de Agropecuária do Ministério de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, médico veterinário João Carlos Aranha, para debater as vantagens da adesão ao Sistema Único de Atenção à Sanidade Agropecuária (Suasa). O chefe do Executivo, juntamente com o secretário e o técnico da Secretaria Municipal de Agricultura, Indústria e Comércio (Semaic), puderam compreender como funciona este sistema de inspeção sanitária, que permite a legalização e implementação de novas agroindústrias, facilitando a comercialização dos produtos aqui industrializados no mercado formal em todo território brasileiro. "Para nós é muito importante a adesão ao Suasa, que virá como incentivo e maior apoio as agroindústrias, gerando renda e movimento a economia em Ariquemes", salienta o prefeito. ...


Compartilhe com seus amigos:





www.correiopopular.com.br
Copyright - EMPRESA JORNALÃ￾STICA CP DE RONDÔNIA LTDA
2016 - Todos os direitos reservados
Contatos: redacao@correiopopular.net - comercial@correiopopular.com.br - cpredacao@uol.com.br
Telefone: 69-3421-6853.