FALE CONOSCO     |     INTRANET     |      QUEM SOMOS
 Assine a revista PONTO M  
SIGA O CP       ANUNCIE AQUI

Boa noite! Sexta-feira, 24 / 11 / 2017
PAA
Secretária avalia produção da agricultura familiar de RO

Data da notícia: 2017-11-10 11:34:49
Foto: Divulgação
Mary Braganhol afirmou que a Seagri deve ampliar as alternativas de produção da pequena propriedade rural
Ampliar as alternativas de comercialização e incentivar a diversificação da pequena produção agrícola familiar em Rondônia foram as iniciativas destacadas pela secretária de Estado Adjunta da Agricultura, Mary Braganhol, em entrevista na última quarta-feira (8). Ela explicou o funcionamento do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) e anunciou ainda a realização, na próxima semana, da 1ª Feira do Agronegócio do Leite, em Ji-Paraná.
Mary Braganhol afirmou que o Programa de Aquisição de Alimentos, operacionalizado em Rondônia pela Seagri desde 2011, investiu cerca de R$50 milhões de reais na compra de produtos da agricultura familiar. Em sua modalidade de compra direta e doação simultânea, o PPA tem como objetivo diversificar a produção agrícola da pequena propriedade familiar, ampliando a renda das famílias e, além disso, garantindo alimentação adequada e sadia a populações que se encontram em situação de vulnerabilidade social.
Nessa característica, o PAA compra uma quota anual de até R$6.500,00 de cada agricultor e doa a entidades como creches, escolas, lar de idosos, clubes de mães, entre outras. São alimentos como mandioca, feijão, farinha, hortaliças, frutas, alimentos processados como iogurte, embutidos, polpas de frutas, pescados, entre outros.

Compras
institucionais

O PAA trabalha agora a modalidade de compras institucionais, com o levantamento do potencial de compra e consumo de órgãos públicos como o Ministério da Defesa, o Ministério da Educação, hospitais, presídios, e outros órgãos que podem adquirir até 30% de seu consumo da agricultura familiar. De acordo com técnicos do Ministério do Desenvolvimento Social (MDS) que fizeram um simpósio na última semana em Porto Velho para tratar dessa modalidade, há um potencial de compra de cerca de R$60 milhões anuais somente com as compras institucionais do Exército e das escolas, com a merenda escolar.
As compras institucionais serão mais um passo para se alavancar a agricultura familiar no estado, ampliando o rol de compradores e, nessa etapa, conforme detalhou a secretária, cada agricultor familiar pode comercializar a uma quota de até R$ 20 mil anuais e, se vender por meio de alguma cooperativa, o teto poderá atingir até R$ 6 milhões em produtos.
“Isso faz com que os agricultores valorizem a possibilidade de vender a produção de forma coletiva”, explicou.


Fonte: Assessoria


Compartilhe com seus amigos:





www.correiopopular.com.br
é uma publicação pertencente à EMPRESA JORNALÍSTICA CP DE RONDÔNIA LTDA
2016 - Todos os direitos reservados
Contatos: redacao@correiopopular.net - comercial@correiopopular.com.br - cpredacao@uol.com.br
Telefone: 69-3421-6853.