FALE CONOSCO     |     INTRANET     |      QUEM SOMOS
 Assine a revista PONTO M  
SIGA O CP       ANUNCIE AQUI

Bom dia! Quarta-feira, 24 / 01 / 2018
CMJP
Plenário rejeita relatório da Comissão de Investigação

Data da notícia: 2017-11-01 11:52:15
Foto: Marcos Gomes/Divulgação
Por 12 votos contra, três a favor e uma ausência, o plenário rejeitou relatório da CI que apurou denúncia
Após rejeitar o relatório da Comissão de Investigação (CI) que apurou denúncia de pedido de propina por vereadores à empresa que possui a concessão do transporte coletivo, atribuído ao vereador Obadias Ferreira (DEM), o plenário da Câmara Municipal de Ji-Paraná (CMJP) votou pelo arquivamento do segundo processo de pedido de vantagem indevida para instalação de uma empresa atacadista no município por falta de provas.
Na sessão ordinária do dia 26, a votação dos relatórios foi transferida para terça-feira (30). “Nossa intenção era discutir e votar os dois relatórios com o maior número de vereadores, já que quatro estavam ausentes naquela sessão”, admitiu o presidente da CMJP, Affonso Cândido (DEM).
Por 12 votos contra, três a favor e uma ausência, o plenário rejeitou o relatório da CI que apurou denúncia de pedido de propina por vereadores à empresa que possui a concessão do transporte coletivo no município. A acusação foi atribuída ao vereador Obadias Ferreira a um radialista local.
“Eu sei que errei ao repassar uma informação, sem provas, para a pessoa errada. Por isso, reconheci meu erro e pedi desculpas aos meus pares”, afirmou Obadias Ferreira. A CI ouviu os envolvidos na denúncia e não foram revelados nomes de vereadores que confirmassem a denúncia.
Ao se pronunciar da tribuna, Obadias Ferreira pediu “perdão” pela atitude. Segundo o vereador, caso existissem provas, elas seriam apresentadas à justiça. Ele afirmou que repassou a denúncia a um radialista para que fosse investigada. Ao ser questionado por que não informou o caso aos órgãos competentes respondeu: “Esse foi meu erro”.
A CI teve prazo de 45 dias (prorrogado para mais dez dias) para ouvir testemunhas sobre as denúncias de propina até a apresentação do relatório final. A comissão foi formada pelos vereadores Edilson Vieira (PMDB), Cláudia de Jesus (PT) e Jhony Paixão (PRB).
De acordo com o vereador Edivaldo Gomes (PSB), presidente da Comissão de Justiça e Redação da CMJP, a perda de mandato por falta de decoro parlamentar seria uma punição dura demais ao parlamentar que apresentou as desculpas à Casa de Leis, admitindo o erro e aceitando, de forma republicana, qualquer que fosse o resultado da votação.
“O plenário rejeitou o relatório da comissão para que não fosse instaurada uma comissão processante para investigar os mesmos fatos, por entender que existiam alternativas como a retratação pública”, garantiu Gomes. No encerramento da sessão, em entrevista à imprensa, Obadias Ferreira apresentou pedido formal de desculpas.
O presidente da comissão, vereador Edilson Vieira, solicitou o arquivamento do processo que envolvia pedido de vantagem indevida a uma empresa atacadista que se instala na cidade. O pedido foi aprovado por unanimidade.
A única ausência registrada na votação foi da vereadora Silvia Cristina que está fora do estado de Rondônia realizando tratamento médico.


Fonte: Jairo Ardull


Compartilhe com seus amigos:





www.correiopopular.com.br
é uma publicação pertencente à EMPRESA JORNALÍSTICA CP DE RONDÔNIA LTDA
2016 - Todos os direitos reservados
Contatos: redacao@correiopopular.net - comercial@correiopopular.com.br - cpredacao@uol.com.br
Telefone: 69-3421-6853.