FALE CONOSCO     |     INTRANET     |      QUEM SOMOS
 Assine a revista PONTO M  
SIGA O CP       ANUNCIE AQUI

Boa noite! Domingo, 17 / 12 / 2017
THEOBROMA
Produção cafeeira cresce com plantio de mudas em viveiros

Data da notícia: 2017-09-20 10:39:07
Foto: Assessoria/Divulgação
Incentivo à produção de mudas dentro da propriedade está levando o estado ao topo da produção cafeeira nacional
O crescimento da lavoura cafeeira no estado de Rondônia tem permitido o investimento em tecnologia no intuito de produzir cada vez mais cultivares de forma melhorada e adaptada às condições edafoclimáticas locais.
O café clonal, amplamente incentivado pelo governo do estado, é uma dessas tecnologias que estão levando o estado ao topo da produção cafeeira nacional.
Segundo dados da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab/2017), Rondônia, com uma produção de cerca de dois milhões de sacas, é o 2.º maior produtor brasileiro do café robusta, como é conhecido o Conilon.
“Este crescimento e o entusiasmo com a lavoura cafeeira vem do advento do avanço da tecnologia dos clonais”, diz a gerente do escritório da Emater-RO em Theobroma, Julieta Luciana dos Santos Lima. Ela explicou que as cultivares estão se adaptando cada vez mais às condições da região, com alto grau de produtividade.
Apesar do incentivo do estado e da oportunidade de acesso oferecidos aos produtores rurais, nem sempre é fácil e barato investir em tecnologia de ponta. Assim, extensionistas da Emater têm orientado o cafeicultor a trabalhar com tecnologias simples, adaptadas a pequenos produtores e com alta resposta.
“Temos incentivado os produtores a produzirem as próprias mudas, dentro de suas propriedades, baixando o custo de produção e possibilitando qualidade e diversidade das espécies empregadas”, detalhou Julieta.
A gerente da Emater explicou ainda, que nessa tecnologia a propagação do café clonal não é feita por sementes. “Na verdade o material utilizado são estacas que, no caso da propagação vegetativa, possuem alto grau de enraizamento nas sacolinhas no viveiro, isto possibilita a manutenção das características genéticas da planta matriz, garantindo uma homogeneidade da lavoura ainda no período de maturação, além de outras características desejáveis como: produtividade, vigor, estabilidade de produção, adaptação ao clima e solo, qualidade do grão e arquitetura de planta.”


Fonte: Assessoria


Compartilhe com seus amigos:





www.correiopopular.com.br
é uma publicação pertencente à EMPRESA JORNALÍSTICA CP DE RONDÔNIA LTDA
2016 - Todos os direitos reservados
Contatos: redacao@correiopopular.net - comercial@correiopopular.com.br - cpredacao@uol.com.br
Telefone: 69-3421-6853.